banner lateral galeria

Mensagem do Provedor

Foto oficial Sr. Provedor19 de Janeiro de 2015

No início deste novo ciclo de 4 anos como Provedor, impõe-se fazer em 1º lugar uma referência a 4 irmãos que já deixaram o nosso convívio:

- Leonel Gonçalves: deixou-nos há 3 anos. Era secretário do definitório e o seu dinamismo e capacidade de trabalho que lhe reconheci como voluntário no Banco Alimentar contra a fome de Portalegre, levaram-me a fazer-lhe o convite que imediatamente foi aceite. Infelizmente a doença que o apanhou desprevenido foi fulminante e não pôde aplicar na Santa Casa da Misericórdia as capacidades que o distinguiam. Obrigado Leonel. Que Deus o guarde.

- Luis Mourato deixou-nos em 5 deste mês. Era o tesoureiro da Mesa Administrativa que cessou funções. Escolhi-o pelo perfil profissional e pelas qualidades humanas que sempre revelou: seriedade, honestidade, lealdade e solidariedade (infelizmente difíceis de encontrar hoje em dia). Foi um colaborador sempre disponível até que a doença o apanhou a ele e nós desprevenidos. Obrigado Luís, que Deus o guarde!

- António Correia Teixeira- Deixou-nos em Dezembro de 2014. Advogado, professor, responsável distrital pelos Assuntos Sociais e mais tarde apenas pela Segurança Social, Governador Civil de Portalegre. Inteligente, de fino humor, politico sagaz que gostava da política quando esta tratava e discutia a substância das coisas.Um grande amigo da Irmandade, cujas opiniões sempre escutava. Obrigado António. Já temos saudades. Que Deus te guarde!

- Plínio Casimiro Serrote- Já nos deixou há 15 anos. Foi professor, fundador do Colégio de Stº. António, director da Escola Cristóvão Falcão, que também fundou, Reitor do Liceu Nacional Infante D, Henrique de Macau, Responsável distrital em Portalegre do Ministério da Educação, Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Portalegre durante cerca de 18 anos, meu Pai e responsável por estar eu aqui hoje como Provedor, pois, como disse em cerimónia anterior senti que não o pude ajudar, por razões profissionais quando ele manifestou alguma necessidade de apoio. Esta casa deve-lhe muito e isso já foi reconhecido pela União das Misericórdias, que ainda em vida lhe atribuiu através do Presidente de então - Padre Victor Melícias - a medalha de mérito e dedicação. Também a Santa Casa da Misericórdia de Portalegre entendeu atribuir - por proposta do mesário Fernando Tomaz, que com ele colaborou também na Mesa Administrativa, em Assembleia Geral realizada em Dezembro de 2014- o seu nome à nova Estrutura Residencial da Santa Casa da Misericórdia de Portalegre. Lá onde está, deve estar satisfeito, não porque este novo Lar tem o seu nome, mas porque finalmente existe em Portalegre e na Misericórdia um Lar moderno e com condições para poder acolher e tratar quem dele necessita. Obrigado meu Pai, tenho saudades. Que Deus o tenha em descanso.

A referência a estes 4 irmãos é reveladora do reconhecimento que faço das suas qualidades e é ao mesmo tempo um estímulo para continuarmos o nosso trabalho.

Em 2º lugar é importante referir, ainda que de forma sucinta, tudo o que foi feito durante o 1º mandato de 3 anos:

- Ainda no Lar do Espírito Santo, agora em obras, foi possível dotar a SCM de técnicos com competências em várias matérias (sociais, psicomotoras, saúde, enfermagem, psicológicas, etc.), o que permitiu acentuar a atitude profissional que também é fundamental na gestão de um equipamento desta natureza. Simultaneamente alteraram-se procedimentos e métodos de trabalho, com reuniões técnicas sistemáticas, em que os objectivos definidos são monitorizados, avaliados e eventualmente corrigidos – o que tem como consequência inevitável melhorias evidentes no tratamento e acompanhamento dos nossos utentes .

- Foi anulado o 1º concurso de lançamento das obras do Lar, reformulado o projecto, lançado outro concurso, adjudicada a obra e concluída a 1ª fase Em outubro de 2014. E aqui estamos nós, com todas as dificuldades que foram ocorrendo e que conseguimos ultrapassar. O que fizemos foi obra de todos. Mesa Administrativa, Equipa Técnica, trabalhadores, projetista, empreiteiro, fiscal. Sem o empenho generalizado de todos não teria sido possível.

- Em Agosto de 2013 fizemos um acordo de gestão com a Segurança Social e assumimos desde essa altura a gestão do Centro Infantil de S. Lourenço. Fizemos o licenciamento do equipamento – que nos obrigou a executar algumas obras – o Estado, como sabemos, utiliza muito a pregação de Frei Tomaz. Faz o que ele diz, não faças o que ele faz!. Alteraram-se vários procedimentos, entre os quais os horários de funcionamento – indo de encontro às necessidades dos Pais. Abriu-se uma sala de pré-escolar e podemos dizer com algum orgulho que também aqui, melhorámos a prestação em relação ao que vinha sendo feito.

- Em Setembro de 2014 acordámos com a Segurança Social a transferência da gestão dos Lares de Infância e Juventude – mais conhecidos por Internatos (masculino e feminino). É muito recente esta transferência, mas também aqui algumas alterações já foram produzidas – nomeadamente na gestão de pessoal e na melhoria da qualificação das pessoas.

Podemos dizer com toda a propriedade que neste momento a S. C. M. de Portalegre dá cobertura e resposta à comunidade que nos procura desde os 3 meses aos cento e tal anos! E todos os dias o fazemos com a preocupação de o conseguir com profissionalismo, com qualidade e com amor!

Em 3º lugar é fundamental referir o que nos propomos fazer durante os próximos 4 anos:

- Concluir e pôr a funcionar o Lar Residencial do Espírito Santo, destinado como sabem a acolher 39 utentes portadores de deficiência e a instalar os serviços técnicos, de apoio e da provedoria. Esperamos que isso aconteça até 31 de Maio de 2015.

- Promover o licenciamento de um ATL no Centro Infantil de S. Lourenço – correspondendo a mais um anseio da comunidade Portalegrense. Contamos pô-lo a funcionar durante a próxima primavera (2015).

- Promover uma candidatura ao quadro comunitário 2020 para requalificar o LIJ N- Srª da Conceição, de forma a proporcionar às 30 jovens instalações compatíveis com equipamentos do séc. XXI. A concluir durante o mandato.

- Lançar um projecto de requalificação de habitações da S.C.M. de Portalegre, situadas quase todas no Centro histórico da cidade, com o objectivo de as transformar em residências de acolhimento temporário num processo de autonomização para alguns jovens que frequentam os LIJs e que não têm qualquer alternativa ao atingirem a maioridade. A concluir até dez de 2017.

Iremos se Deus quizer, cumprir o que agora nos propomos fazer, no respeito absoluto pelo pensamento proposto para o dia 15 de Janeiro pelo Papa João XXIII (dia da "posse" da nova Mesa Administrativa): " Guardai-vos, meus filhos, de estabelecer os vossos programas em nome de qualquer princípio que não seja o amor".